Troy Bayliss regressa às corridas

222

Baylisstic está de volta! O piloto australiano fartou-se de ir às corridas apenas para ver, e resolveu interromper a reforma para voltar a vestir o fato de cabedal: em 2018 vai participar no Campeonato Australiano de Superbike.
Apesar do seu sucesso internacional, com três títulos conquistados no Mundial de SBK, Bayliss foi duas vezes vice-campeão nacional mas nunca conquistou o título do seu país, o que vai tentar agora aos 48 anos de idade, para arrumar com o assunto de vez.
Vai fazê-lo aos comandos de uma Ducati 1299 Panigale R Final Edition da sua própria equipa, a DesmoSport Ducati, que conta com apoio da fábrica.
Na verdade Troy Bayliss não tem estado exactamente parado, pois tem rodado muito de superbike e tem feito algumas corridas de Supersport 300, para além de muito dirt track, tendo mesmo organizado nos últimos anos a Troy Bayliss Classic, que reune no início do ano pilotos de várias modalidades numa animada competição. A TBC, porém, não será realizada em 2018.
Bayliss já tinha tido oportunidade de voltar às pistas este ano quando o seu piloto Callum Spriggs, – campeão nacional de Supersport no ano anterior -, se magoou a meio da sua primeira temporada nas SBK. O ás australiano considerou desempenhar o papel de substituto, mas chegou à conclusão que não era a altura, mas começou aí a avaliar a ideia de regressar a tempo inteiro ao campeonato, não apenas como proprietário da equipa, mas também como piloto.
As corridas parecem estar no sangue do piloto australiano que, por muito que tente, não consegue ficar sossegado em casa. Quando se reformou, no final da temporada de 2008, fê-lo por ter prometido à sua mulher Kim. Em 2010 o bichinho começou a crescer outra vez quando testou a Ducati 1198 em Mugello, e dessa vez conseguiu resistir. Mas em 2015 quando surgiu a hipótese de substituir Davide Giugliano aos comandos da Panigale oficial no Mundial de SBK, nem pensou duas vezes e participou nas duas primeiras rondas da temporada, na Austrália e na Tailândia.
O australiano em estado presente no campeonato australiano com a sua equipa e tem tratado da carreira do seu filho Oliver ‘Oli’ Bayliss, que fez recentemente 14 anos e foi um estreante no campeonato australiano de Supersport 300, tendo alcançado o quarto lugar final, com uma vitória de estreia, aos comando de uma Kawasaki Ninja 300 – o papá Bayliss também começou a correr com Kawasaki (mas bastante mais velho), poderá Oli igualá-lo no resto?
O campeonato australiano começa em Phillip Island, como evento de suporte da ronda inaugural do Mundial de SBK, de 23 a 25 de Fevereiro. Voltar a ver Baylisstic será mais uma desculpa para os sortudos que puderem viajar até Melbourne.