Triumph Tiger 1200, os detalhes

A Triumph Tiger 1200 foi renovada e procura oferecer mais daquilo que a anterior já não conseguia fazer. Um ponto importante é o emagrecimento, que foi realizado de uma forma inteligente, cortando onde menos fazia falta e que mais resultados trouxe na condução.

2555

A Triumph Tiger foi profundamente revista para este ano, muito embora a sua imagem pouco o demostre. Esteticamente fica claro que a Triumph procurou manter uma identidade muito presente, ao ponto de acharmos mesmo que foi demasiado conservadora. Mas beleza não lhe falta, as linhas da Tiger sempre lhe deram uma imagem de robustez, com o aprimoramento do novo modelo está mais esguia e elegante. Para quem não conheça os modelos com alguma profundidade é difícil distinguir a moto mais recente daquela que tem existido no mercado. Nós deixamos uma dica, a óptica dianteira com LED e sistema adaptativo a curva desmascara a unidade mais jovem.
Mas na realidade o novo modelo procurou oferecer mais daquilo que a anterior já não conseguia fazer. Um ponto importante é o emagrecimento, que foi realizado de uma forma inteligente, cortando onde menos fazia falta e que mais resultados trouxe na condução. A centralização das massas foi uma preocupação, que deverá resultar num comportamento dinâmico mais equilibrado. Este emagrecimento chega a uma redução de mais de 10 kg em algumas versões.

  FICHA TÉCNICA

MOTOR E TRANSMISSÃO

Tipo 3 cilindros, 4 tempos, refrigeração líquida, DOHC, 4 válvulas
Cilindrada 1215 cc
Diâmetro/Curso 85 mm x 71,4 mm
Potência máxima 141 CV/9.350 rpm
Binário máximo 122 Nm/7.600 rpm
Alimentação Injecção electrónica, acelerador electrónico
Compressão 11,0:1
Escape Sistema de escape 3-1
Embraiagem Multidisco, banho de óleo
Transmissão final Veio
Caixa de velocidades 6 velocidades

CICLÍSTICA

Quadro Quadro de treliça tubular em aço
Braço oscilante Mono-braço oscilante em alumínio
Rodas dianteiras Jante de alumínio 19″ x 3.0″
Roda traseira Jante de alumínio 17″ x 4.5″
Pneu dianteiro 120/70 R 19
Pneu traseiro 170/60 R 17
Suspensão dianteira Forquilha invertida WP de 48 mm com 190 mm de curso. Regulável manual ou electronicamente consoante versão.
Suspensão traseira Monoamortecedor WP, com 193 mm, regulável manualmente ou semi-activo consoante a versão.
Travão dianteiro Dois discos de 305 mm, pinças monobloco de montagem Radial Brembo, com ABS desconectável.
Travão traseiro Disco de 282 mm, com pinça Nissin e ABS desconectável

PESO E DIMENSÕES

Altura 1470 mm
Altura do assento 835-855 mm
Distância entre eixos 1520 mm
Comprimento Total 2.230 mm
Angulo de direcção 23,2 º
Trail 99,9 mm
Peso em ordem de marcha 242 a 248 kg
Capacidade do depósito 20 l

O motor tricilíndrico foi revisto exaustivamente para oferecer mais binário desde as mais baixas rotações e alcançar um pico de potência de 141 cv, com um escape aligeirado e repensado para intensificar a sua sonoridade. Com 10 kg menos, a nova XC conta com mais de 100 modificações para melhorar a maneabilidade. Graças ao sistema Triumph Quick-Shifter no dois sentido (para cima e para baixo), modo de condução Off-Road Pro e as melhorias introduzidas na ergonomia, a nova Tiger é agora ainda mais competente no asfalto e fora dele. A Tiger 1200 é uma máquina nascida para a aventura que beneficia da tecnologia mais avançada do momento: faróis adaptativos para curva, painel de instrumentos TFT a cores, até seis modos de condução, iluminação totalmente de LED, comandos retro iluminados no guiador, arranque sem chave e todo o estilo Tiger.

Para completar todo o trabalho feito a nível mecânico, a nova Triumph Tiger 1200 está equipada com a melhor electrónica, que se mostra desde logo pelo elaborado painel TFT a cores com cinco diferentes modos de visualização. Através deste tem-se acesso a muitas das definições da moto, que passam por seis modos de condução que adaptam a resposta do motor e o nível de intervenção do controlo de tracção e ABS. O acesso a este conjunto de menus faz-se através do novo conjunto de comandos com joystick e teclas retroiluminadas. Existe ainda “cruise control”, ecrã ajustável em altura de forma eléctrica e punhos aquecidos.

A Triumph Tiger 1200 continua disponível em duas versões, a XR (R de road) mais vocacionada para uma utilização onde o asfalto tem prioridade e a XC (C de country) que dá primazia a uma utilização fora de estrada. Ambas irão estar disponíveis em três níveis de equipamento, da mais simples à melhor equipada. Um dos aspectos ergonómicos alterados na nova Triumph Tiger 1200 é a sua largura, tornando-se mais fácil colocar os pés no chão em manobras a baixa velocidade. Ainda assim há uma versão mais baixa que coloca o assento a 810 mm do chão, ou mesmo 790 mm se o assento for ajustado para o nível mais baixo. Os preços começam nos 16. 200 euros para a versão base, mas aquilo que a maioria vai querer vão ser as versões do meio e topo de gama. A XRx custará 18.150 €, XRT 20.250 €, XCX 19.150 € e finalmente a XCA custará 21.350 €. As primeiras unidades da Triumph Tiger 1200 estarão disponíveis em Portugal já em Dezembro.