Testes Moto2 em Valência: Oliveira em 2.º

116
Miguel Oliveira

Terminaram ontem os dois últimos dias de testes privados conjuntos das categorias de Moto2 e Moto3 no circuito Ricardo Tormo, em Valência.
Foram 35 os pilotos presentes (22 em Moto2, os restantes em Moto3), e no final Francesco Bagnaia seria o mais rápido nas Moto2 e Jorge Martin em Moto3.
No primeiro dia foi Alex Marquez (Marc vds Estrella Galicia 0,0, Kalex) a conseguir o melhor tempo, tendo completado apenas 33 voltas, num dia em que a KTM não usou transponders nem divulgou tempos dos seus pilotos oficiais.

Francesco Bagnaia

Mas no segundo dia os tempos acabariam por baixar, sendo Francesco Bagnaia (Sky Racing Team VR46) a realizar o melhor tempo, mas apenas 0,020 s) mais rápido do que Miguel Oliveira (Red Bull KTM Ajo) e com Alex Marquez (EG 0,0 Marc VDS) na terceira posição.
Pecco Bagnaia estava contente com o trabalho realizado, tendo passado grande parte do tempo a testar novas suspensões: «Foram quatro dias [incluíndo os testes de Jerez] de trabalho muito positivo; consegui melhorar em todas as sessões e todas as alterações que efectuámos na moto deram-me sensações positivas, mesmo nesta pista que tem pouca aderência. O ritmo é muito bom, e também no ataque ao tempo, onde na temporada passada tive algumas dificuldades, demos passos em frente», disse o piloto italiano.

Miguel Oliveira

Quanto a Miguel Oliveira, depois de ter feito no primeiro dia, segundo a equipa, «algumas das melhores voltas do dia», ao circuito onde conseguiu a sua terceira vitória consecutiva de 2017, no segundo dia de testes, já com transponder na sua KTM, o piloto português voltou a ser dos mais rápidos, ficando a poucos milésimos de Bagnaia, tendo arrancado para as férias de Inverno satisfeito com o trabalho realizado: «Foram dois dias muito positivos de testes em Valência. Voltámos a experimentar muitas das coisas que já tínhamos testado em Jerez de La Frontera, fizemos algumas alterações na afinação da moto e conseguimos também algumas melhorias na afinação das suspensões, tanto à frente como atrás. Fechamos com nota muito positiva estes testes pré-temporada 2018. Fomos bastante rápidos e constantes. O nosso objetivo agora será prepararmo-nos muito bem física e mentalmente para a temporada que aí vem, trabalhar ‘duro’ e esperar que cheguem os testes de 2018 para continuarmos o bom trabalho», disdee Miguel Oliveira, que no próximo fim-de-semana se vai estrear numa categoria de quatro rodas, SSV, ao participar na corrida de 3 horas aos comandos de um Can-Am Maverick X3 em Fronteira, fazendo equipa com Filipe Campos e Pedro Ferreira.
Atrás de Oliveira ficaram Marquez e Héctor Barberá (Pons HP40, Kalex), que completou mais de 100 voltas no segundo dia, nesta sua adaptação às Moto2, pois o piloto espanhol subiu das 250 cc para as MotoGP precisamente em 2010, ano de estreia das Moto2, nunca tendo participado nesta categoria.
O regressado Sam Lowes (CGBM Evolution KTM) foi 8.º e Joan Mir (EG 0,0 Marc VDS) foi o melhor dos estreantes, em 12.º.

Jorge Martin

Moto3
Nas Moto3, embora Enea Bastianini (Leopard Racing, Honda) tenha sido o mais rápido no segundo dia, não conseguiu bater o tempo que Jorge Martin (Del Conca Gresini, Honda) tinha registado no primeiro dia.

 

Tabela de tempos do 1.º dia
Tabela de tempos do 2.º dia