De toda a família MT da Yamaha, a 07 é a mais bem sucedida. Das 140 537 Yamaha MT vendidas na Europa desde 2013, 68 443 são MT-07. Em todo o mundo, a Yamaha vendeu 120 440 unidades da 07 desde o seu lançamento.

As suas vendas têm sido estáveis, cerca de 17 000 unidades por ano na Europa desde a sua estreia. O segmento Hyper Naked em que se insere, representa um pouco mais de 50% das vendas da Yamaha; isso significa que a Yamaha MT-07 é um modelo muito importante para o construtor japonês.

O que mudar numa moto bem sucedida?

Tendo sido lançada em 2014 e com uma prestação comercial tão boa, o que fazer para a remodelar, tendo em conta que ’em equipa vencedora não se mexe’?

Primeiro que tudo, manter a filosofia e conceito Dark Side of Japan. Depois, reforçando a sua maturidade, preservando o preço face à concorrência e o equipamento face às restantes motos da família. Outro ponto importante era manter a satisfação da sua potencial clientela que é bastante abrangente. Do inexperiente motociclista de 20 anos, que tira partido da versão A2, até ao maduro e experiente com mais de 60.

DESTAQUES

Cilindrada: 689 cc
Potência: 75 CV/9000 rpm
Binário: 68 Nm/6500 rpm
Peso: 182 kg
Preço: 6995 €

Para isso a Yamaha ouviu os utilizadores – dos quais 17% do sexo feminino. Estes escolheram a MT-07 primeiro pela estética, depois pela maneabilidade e depois pelas prestações. E como a usam? Primeiro nas deslocações diárias (commuting), resposta dada por 70% dos inquiridos; depois lazer (18%), desporto (10%) e trabalho (2%, e especialmente graças às escolas de condução).

A remodelação da Yamaha MT-07 apontou para novos clientes, de uma faixa etária até aos 25 anos, mantendo-se apelativa aos mais velhos. Para isso seguiram os três pilares básicos que deram origem ao modelo: emoção, facilidade de utilização e economia.

O resultado final é a mesma Yamaha MT-07 de antes, mas refinada nalguns pontos.

Mesmo motor, melhores suspensões

Algo que não mudou foi o motor de dois cilindros paralelos. Com 689 cc e 75 cv de potência máxima, o propulsor da MT-07 desempenha um papel importante no seu carácter. Também usa a configuração ‘crossplane’ da desportiva R1, com a cambota, com as explosões as explosões separadas 270°.

A MT-07 é proposta também na versão limitada a 35 kW para os detentores da carta de condução A2. Representaram no ano passado 31% das vendas deste modelo, e a Yamaha prevê que aumente em 2018, para perto dos 40%.

O motor bicilíndrico é montado num quadro tubular, que também não tem alterações face à geração anterior.

As principais alterações na renovada Yamaha MT-07 estão na estética e nas suspensões.

AVALIAÇÃO

MOTOR - 9 pontos

Lê mais sobre o Motor

A Yamaha MT-07 não sofreu alterações no seu motor. Continua a ser o bicilíndrico CP2 de 689 cc, que debita 75 cv de potência máxima. É um motor super-amigável, na medida em que funciona muito bem desde as mais baixas rotações, sem soluços nem vibrações. Tem uma entrega muito linear e bastante responsiva ao punho direito. Apesar de prestações bastantes convincentes, capazes de proporcionar emoções fortes, talvez não lhe ficasse mal um pouco mais de genica; algo que lhe conferisse um carácter um pouco mais agressivo. Talvez implementando o D-Mode, se não tivesse um impacto significativo no preço. E se acompanhado de um som a condizer, ainda melhor. É que o som do escape de origem é demasiado ‘abafado’ e pouco condizente com o Dark Side of Japan…

A caixa de velocidades é bastante suave e precisa e não merece qualquer reparo.

CICLÍSTICA - 9 pontos

Lê mais sobre a Ciclística

Foi na ciclística que a MT-07 receceu  as principais alterações, com novas taragens quer da forquilha, quer do amortecedor traseiro.

A forquilha KYB de Ø41 mm viu a força da mola aumentar em 6%, enquanto que a recuperação foi aumentada em 16%. No amortecedor traseiro, também KYB, a mola é 11% mais dura do que na geração anterior, a recuperação em alta velocidade aumentou 27% e a compressão em 40%.

O resultado é um conjunto mais firme, com melhor comportamento em condução desportiva, mas que não sacrifica o conforto.

A travagem, a cargo de dois discos de Ø282 mm à frente (e um de Ø245 mm atrás) é adequada às prestações da MT-07, e ao público alvo a que se destina. Os mais experientes talvez não desdenhassem um conjunto mais potente.

QUALIDADE/PREÇO - 9 pontos

Lê mais sobre Qualidade e Preço

Proposta por 6995 €, a Yamaha MT-07 representa um bom valor para o custa. Por alguma razão é a mais popular moto da gama Hyper Naked da Yamaha, e um dos mais importantes modelos da marca na actualidade. Tem uma estética apelativa, é fácil de conduzir ao mesmo tempo que é capaz de transmitir muitas emoções na condução. Tanto pode ser vista e tratada como uma utilitária para o dia-a-dia, como uma divertida naked com boas prestações e comportamento dinâmico. Essa versatilidade associada ao carácter rebelde  Dark Side of Japan são a chave do sucesso da Yamaha MT-07.

A mesma, mas melhor

Esteticamente a MT-07 exibe um novo farol dianteiro, e o conjunto depósito/assento é todo novo. Antes este conjunto era formado por 21 componentes, agora são 18. Esta alteração visou principalmente ter um assento mais espaçoso do que anteriormente, o que proporciona uma posição de condução ligeiramente diferente. Isso foi conseguido com o avanço da parte traseira do depósito em 10 mm. Apesar da diferença, a MT-07 continua a ser bastante acessível, já que a altura do assento se manteve nos 805 mm. Aliás, tão acessível, que a Yamaha oferece como opcional um assento que aumenta em 28 mm a distância deste aos pousa-pés. Assim, os condutores mais altos não se sentirão encolhidos.

No conjunto do assento, nas laterais traseiras foram adoptadas umas ‘asas’ inspiradas nas desportivas R6 e R1. Apesar de discretas, encaixam perfeitamente na estética e estilo da MT-07. Para montar alguns acessórios, como as malas laterais, estas ‘asas’ têm que ser desmontadas.

Quanto às suspensões, as alterações foram feitas nas molas e na configuração interna, tornando-as mais duras.

Multifacetada

Na prática a Yamaha MT-07 continua a ser aquela moto multifacetada. Tanto pode ser a utilitária que nos leva todos os dias a superar o inferno do trânsito urbano, como a desportiva que nos leva a deitar nas curvas da serra.

Para esta apresentação a Yamaha escolheu as estradas da Andaluzia, entre Marbella e Ronda. Contando com bom tempo, pudemos usufruir de m ais de 200 km aos comandos da MT-07, e terminar o dia com um enorme sorriso.

A introdução de suspensões mais firmes poderiam fazer sugerir uma moto mais desconfortável ou mais caprichosa em mau piso. Porém isso não aconteceu. Não só a MT-07 não perdeu em termos de conforto, como ganhou em termos dinâmicos, ganhando mais alguma estabilidade, por exemplo, em curvas rápidas.

Isto conjugado com um motor tão linear e voluntarioso na entrega, torna a MT-07 numa moto muito divertida de conduzir, sendo fácil explorar o seu potencial.

Fácil e ágil

Saltar de curva para curva sabendo como a MT-07 faz exactamente o que queremos proporciona uma grande dose de confiança para desfrutar em pleno da condução. Não tem a agressividade das irmãs maiores e mais potentes, mas compensa com a agilidade.

É muito fácil de levar de curva para contracurva, entrando sempre na trajectória que escolhemos, e caso falhemos, permite-nos corrigir o erro.

No fim do dia percebemos porque é que a MT-07 é a mais popular no Dark Side of Japan: é uma moto que proporciona emoções, sendo fácil de conduzir e explorar, com uma estética apelativa, um preço que não a penaliza, e muito apta para as tarefas diárias.

  FICHA TÉCNICA

MOTOR E TRANSMISSÃO

Tipo 2 cilindros, 4 tempos, refrigeração líquida, DOHC, 4 válvulas por cilindro
Cilindrada 689 cc
Diametro x Curso 80 mm x 68,6 mm
Potência máxima 74,8 cv (55 kW)/9000 rpm
Binário máximo 68 Nm/6500 rpm
Alimentação injecção electrónica
Embraiagem multidisco, banho de óleo
Transmissão final por corrente
Caixa de velocidades 6 velocidades

CICLÍSTICA

Quadro tubular em aço
Pneu dianteiro 120/70 ZR 17
Pneu traseiro 180/55 ZR 17
Suspensão dianteira forquilha telescópica invertida KYB Ø41 mm, curso de 130 mm
Suspensão traseira sistema mono-amortecedor, amortecedor KYB ajustável em recuperação e pré-carga da mola, curso de 130 mm
Travão dianteiro 2 discos de 282 mm, pinças de 4 êmbolos
Travão traseiro disco de 245 mm, pinça de um êmbolo

PESO E DIMENSÕES

Altura 1090 mm
Altura do assento 805 mm
Comprimento total 2085 mm
Distância entre eixos 1400 mm
Ângulo da coluna de direcção 24°50
Trail 90 mm
Peso em ordem de marcha 182 kg
Capacidade do depósito 14 l

PREÇOS

Cores Night Fluo, Tech Black e Yamaha Blue
Preço 6 995,00 €