Nova Triumph Speed Triple: mais, mais, mais!

A Triumph renovou a icónica Speed Triple para 2018, que ficou mais leve e potente e é proposta em duas versões, S e RS.

168

A Triumph acaba de renovar um dos seus mais relevantes modelos de sempre, a icónica Speed Triple. A moto que deu nos anos 90 um novo rumo ao segmento naked e que criou uma tendência seguida por outros construtores, transformando radicalmente este segmento, foi remodelada para 2018. A nova Speed Triple estará disponível em duas versões, a S e a RS.
O lema para esta remodelação parece ter sido, simplesmente, ‘mais’. Para começar, segundo a Triumph, a nova Speed Triple é a mais potente de sempre. O aclamado motor tricilíndrico de 1050 cc viu 105 das suas peças redesenhadas – incluíndo uma cambota mais leve e novo revestimento dos cilindros -, tem novo escape (com ponteiras Arrow na RS), e atinge um regime máximo 1000 rpm acima da geração anterior e debita 150 cv, com 117 Nm de binário máximo. Estes valores representam uma melhoria de 7 e 4%, respectivamente, em relação ao modelo anterior.

A Speed Triple está mais ‘inteligente’ e mais leve

A nova Speed Triple é também a mais inteligente e a mais tecnologicamente avançada de todos os tempos. Isto devido à adopção de uma IMU (inertial measurment unit, mas só na RS), que vem beneficiar elementos como o ABS ou o controlo de tracção; a nova Speed Triple tem ainda um novo painel de instrumentos TFT de 5 polegadas com completo computador de bordo, iluminação LED e a RS tem chave sem contacto. Há ainda cinco mapas de motor à escolha do condutor.
Esta é ainda a Speed Triple mais leve e maneável alguma vez feita, com a versão RS a pesar menos 3 kg que a geração anterior (189 kg a seco, 192 kg para a S).
O quadro foi aperfeiçoado, foram adoptadas suspensões com novas especificações: enquanto que a S tem suspensões Showa, com forquilha de Ø43 mm totalmente regulável, tal como o amortecedor traseiro, a RS tem forquilha Öhlins NIX30 de Ø43 mm e amortecedor traseiro Öhlins TTX36, ambos totalmente reguláveis. Em ambas as versões a travagem está a cargo de um sistema Brembo, com pinças M4.34 monobloco à frente.
Esteticamente a Speed Triple mantém o ar de família, mas as duas versões terão pequenas diferenças que as distinguirão, como os escapes, ou alguns componentes de carbono na RS, que tem também pinstripes vermelhos nas jantes, assim como costuras da mesma cor no assento.
Tal como acontece com outros modelos da marca britânica, as Speed Triple têm uma vasta lista de acessórios para personalizar as motos do ponto de vista prático, estético ou prestacional.
As novas Speed Triple S e RS estão agendadas para chegar ao mercado nacional no final de Março.