Mundial de MX: Herlings e Prado dominadores em Águeda

Águeda recebeu a quinta ronda do Mundial de Motocross e Jeffrey Herlings e Jorge Prado foram os vencedores nas respectivas classes.

69
Mundial de MX Águeda

Jeffrey Herlings e Jorge Prado foram os grandes dominadores da ronda do Mundial de Motocross em Águeda. Ambos ganharam as respectivas mangas praticamente sem oposição.

Em MXGP Jeffrey Herlings esteve inalcansável e venceu categoricamente as duas mangas. Na primeira foi Tim Gajser quem rodou em segundo durante praticamente toda a corrida, mas no final seria batido por Antonio Cairoli. O piloto italiano levou inicialmente uma pedrada no olho direito e ficou sem roll off e com os óculos partidos. Mesmo assim conseguiu sair de trás do ‘agressor’ Romain Febvre, subindo ao quinto lugar e continuando a recuperar. Nas últimas voltas ainda alcançou e ultrapassou Gajser para terminar em segundo, com o esloveno em terceiro.

Na segunda Herlings voltou a liderar de fio a pavio. Desta vez Cairoli arrancou melhor e fez toda a corrida em segundo, e após algumas escaramuças nas primeiras voltas, deixou de ser uma ameaça ao holandês. Clemant Desalle, que tinha abandonado na primeira manga, foi o terceiro classificado.

Contas feitas, Herlings foi o vencedor do GP de Portugal, na frente de Cairoli e Gajser.

Uma das melhores pistas da temporada

«Liderámos sempre nas duas mangas e sofri uma pequena queda depois das primeiras 4 ou 5 voltas da primeira; tirando isso foi um fim-de-semana perfeito. As partida foram muito boas e vamos continuar a puxar assim. Estou bastante motivado, por isso muito obrigado à Red Bull KTM. Eu que quando o Tony está atrás de mim tenho que ir a fundo, e na primeira manga ele teve que vir lá de trás, por isso foi mais fácil. Acho que esta pista foi uma das melhores que tivemos este ano; estava um pouco ‘esponjosa’, mas graças a isso tínhamos várias linhas diferentes. A chuva acabou por ser boa para a pista», disse Herlings.

Mundial de MX Águeda
Jeffrey Herlings

O ACTIB, o clube anfitrião, recebeu muitos elogios pela pista. A chuva que caiu nas semanas anteriores deu muito trabalho clube de Águeda, que conseguiu evitar que a pista se tornasse num mar de lama.

Na categoria de MXGP correram Paulo Alberto e Rui Gonçalves. Na primeira manga Alberto foi 19.º e Gonçalves 26.º. Na segunda manga Paulo Alberto foi forçado a desistir com uma problema na direcção da sua moto e Gonçalves foi 22.º naquela que deverá ter sido a sua última corrida do Mundial.

MX2 – Prado sem rivais

Jorge Prado liderou todas as voltas das duas mangas de MX2 em Águeda e não deu qualquer hipótese aos seus rivais.

Para o líder do campeonato, Pauls Jonass, este não foi uma dos seus melhores fins-de-semana. Na primeira manga teve que recuperar de uma má partida e levou meia corrida a chegar ao segundo lugar. E poderia ter demorado mais, se Thomas Covington não tivesse abandonado quando rodava em segundo. Jed Beaton foi terceiro.

Mundial de MX Águeda
Jorge Prado

Na segunda manga Prado voltou a liderar desde o início, e desta vez foi Thomas Kjer Olsen quem terminou em segundo, posição que ocupou desde as primeiras voltas. Ben Watson veio de sexto na primeira volta para terminar em terceiro.

Pauls Jonass arrancou melhor do que na primeira manga mas nunca esteve à vontade e perdeu posições. Acabou ainda por sofrer uma pequena queda, descendo ainda mais na classificação, tendo terminado em sétimo.

Prado venceu o GP e conquistou pontos a Jonass no campeonato. Ao pódio subiram também Olsen e Beaton.