MotoGP Qatar: Zarco na pole

Numa difícil mas animada qualificação, Johann Zarco conseguiu a pole position para o GP do Qatar.

121
Johann Zarco GP Qatar

Depois de ter sido Andrea Dovizioso a dominar os treinos livres, seria Johann Zarco a registar a pole position.

Num dia complicado devido ao forte vento que trouxe muita areia para a pista, foi Johann Zarco quem brilhou. O piloto francês superou as dificuldades do dia anterior para conseguir a primeira pole position do ano. No final da qualificação a primeira linha da grelha ficou formada por dois pilotos independentes e um oficial. Zarco, Marquez e Petrucci.

Johann Zarco foi o homem do dia. Não só conseguiu a pole, como estabeleceu um novo recorde (que datava de 2008!) e isto tudo depois de ter caido na sessão anterior, na FP4. Para além disso, neste momento o francês está no epicentro da silly season. Não só Zarco sonha com uma equipa oficial como ontem quase se descaiu ao falar sobre ser companheiro de equipa de Marquez, dizendo que não tem qualquer medo e que a Repsol Honda é uma equipa de sonho, que ele admira lembrando o domínio de Mick Doohan, depois Valentino Rossi e agora Marc Marquez com as coeres da equipa oficial japonesa. E de repente no paddock Zarco é o substituo de Dani Pedrosa em 2019.

Zarco não foi o único a cair em Losail, e até Valentino Rossi sucumbiu às areias do deserto, na FP3. Acabaria depois por perder mais tempo após ter parado nas boxes quando saiu com uma carenagem mal montada.

Uma ilação tirada dos testes de Inverno e confirmada após os dois primeiros dias de treinos no Qatar é o equilíbrio das forças em MotoGP. Três motos diferentes na primeira linha, outras três diferentes na segunda e um misto de pilotos independentes e oficiais. Será o prenúncio da melhor temporada de sempre?

Curiosidades

Johann Zarco é agora o segundo piloto francês com mais poles na categoria rainha. Mas com três, tem ainda metade das seis de Christian Sarron. Não havia um francês a começar o ano com uma pole desde Pierre Monneret no GP de França de 1954, em Reims.

A última vez que estiveram dois pilotos independentes e um oficial na primeira linha de MotoGP foi no GP do Japão do ano passado. Curiosamente são exactamente os mesmos, mas numa ordem diferente: em Motegi Zarco também conseguiu a pole, mas foi Petrucci quem ficou em segundo e Marquez em terceiro.

Andrea Dovizioso repetiu o quinto lugar de qualificação do ano passado. Ele tem sido o melhor piloto Ducati em corrida nos últimos cinco anos, tendo sido o segundo classificado nos últimos três anos.

Devido à lesão do ano passado, que o afastou de alguns GPs na primeira metade da temporada, esta é apenas a 14.ª corrida de Alex Rins. O piloto espanhol conseguiu hoje a sua melhor qualificação na categoria rainha, com o 6.º lugar na grelha.

Dani Pedrosa cumpre amanhã a sua 200.ª corrida de MotoGP. O 7.º lugar na grelha é a sua pior qualificação desde o GP da Austrália do ano passado (12.º). Apesar de ter vencido corridas todos os anos desde que subiu a MotoGP em 2006, nunca venceu a corrida de abertura do campeonato.

Desde o GP da Alemanha do ano passado que Valentino Rossi não qualificava tão mal a seco (foi 5.º em Sachsrenring).

1. Johan Zarco – Monster Yamaha Tech 3 (1’53.680)

«Estou realmente feliz, foi realmente o melhor modo de começar a temporada. Caí na FP4, saí ileso, mas não é divertido cair antes da qualificação. De qualquer modo eu sabia que com um novo pneu e a moto mais leve conseguia. Sentia-me bem desde manhã, recuperei as sensações que tive durante o teste aqui. Bater recordes deixa-me sempre orgulhoso MAs amanhã é que é o dia da corrida. Quero tentar vencer, ou estar no pódio. Parece que o meu ritmo de corrida não é o melhor, mas pelo estar na pole dá-me hipótese de tentar um bom resultado.»

2. Marc Marquez – Repsol Honda Team (1’53.882)

«Estou muito contente com este resultado, porque trabalhámos muito durante a pré-temporada e também o fizemos aqui, num traçado que possivelmente é dos menos favoráveis para mim, a par de Sepang. Hoje foi o primeiro dia em que atacámos de verdade; estivámos ali à frente e estamos an primeira linha. A isto junta-se a satisfação de que aqui sempre sofremos muito. O nosso objectivo era uma posição na primeira linha, e conseguimos, é como se fosse uma pole. O Johann [Zarco] rodou de maneira impressionante e esteve um passo à nossa frente. A corrida amanhã vai ser dura e longa; tentaremos ser constantes e dar o melhor.»

01 GP Qatar 15, 16, 17 y 18 de marzo de 2018, circuito de Losail, Qatar; MotoGP, motogp, mgp, MOTOGP
3. Danilo Petrucci – Alma Pramac Racing (1’53.887)

«É a melhor maneira de iniciar a temporada, também porque as primeiras voltas serão importantes amanhã. Acho que vamos ter muitos pilotos a querer ganhar posições. Por isso será crucial começar bem e evitar a confusão. Haverá muitos de nós a querer lutar pelo pódio, mas eu tenho muita confiança. O ritmo é bom, as sensações excelentes. Estou pronto para este grande domingo!»

4. Cal Crutchlow – LCR Honda Castrol

«Estamos suficientemente contentes com o 4.º lugar, embora tenha ficado um pouco desapontado por não baixar do 1’54. Numa nota positiva, senti-me realmente bem na moto, mas houve alguns pequenos erros e perdi algumas décimas. Parabéns ao três primeiros, porque pilotaram tão bem e com ritmo nestas condições. Foi uma sessão muito trabalhosa, mas agora temos que nos concentrar na corrida, que é a parte mais importante do fim-de-semana. Sinto que tenho um grande ritmo, sinto-me muito confortável e muito confiante para amanhã, mas também sei que a temporada é longa e começar da melhor maneira seria fantástico. Apontaremos ao pódio, claro, mas se não acontecer então teremos que pensar no campeonato.»

5. Andrea Dovizioso – Ducati Team (1’54.074)

«Hoje encontrámos condições estranhas, porque havia muito vento e areia na pista, e por isso não estava tão bom como nos testes e ontem. Como poderemos encontrar estas condições amanhã para a corrida, trabalhámos com isso em mente, e as minhas sensações continuam a ser boas. Na qualificação, quando coloquei o segundo pneu, dei por mim no meio do trânsito, abrandei e não consegui preparar-me bem para a última volta. O quinto lugar na grelha no entanto não é mau e acho que estamos prontos para a corrida, porque temos um bom ritmo.»Andrea Dovizioso GP Qatar

6. Alex Rins – Team Suzuki Ecstar (1’54.339)

«Sinto-me incrível, esta é a minha melhor qualificação em MotoGP, por isso acho que este fim-de-semana está a correr muito bem, um dos melhores da minha carreira em MotoGP. Acho que a corrida amanhã será difícil, mas vou tentar dar o máximo e tentarei fazer uma boa partida e lutar com os pilotos da frente. Acho que o top 5 é possível, não temos nada a perder, por isso tentarei aprender com os mais rápidos e dar o meu melhor.»

7. Dani Pedrosa – Repsol Honda Team (1’54.368)

«Não estamos satisfeitos com o resultado, mas também não estamos decepcionados. As condições não era as que esperávamos; a qualificação aqui é sempre complicada e, para além disso, este não é um bom circuito para mim. Dito isto, o positivo é que fomos capazes de melhorar um pouco a afinação da moto na FP4. Teremos que ver amanhã com que condições nos deparamos, porque aqui mudam todos os dias. Às vezes mesmo de uma sessão para a outra, principalmente por causa do vento e da areia. Creio que a chave da corrida estará na escolha dos pneus, e sobretudo na partida. A nossa sétima posição na grelha significa que temos que arrancar bem, ter uma boa luta no grupo e encontrar o nosso ritmo.»Dani Pedrosa GP Qatar

8. Valentino Rossi – Movistar Yamaha MotoGP (1’54.389)

«A volta mais rápida não foi muito má, mas a posição não é fantástica. Eu esperava que um 1’54.3 fosse suficiente para arrancar da segunda linha, mas infelizmente não foi. Começar da terceira linha é mais complicado, mas também é verdade que talvez 10 ou 12 pilotos têm bom ritmo, ou seja, toda a gente que está à minha frente, e alguns atrás de mim também estão fortes. Eu também tenho um bom ritmo, mas é muito difícil perceber o que vai acontecer amanhã. Tudo dependerá da segunda metade da corrida. Se os pneus resistirem, podemos manter o ritmo durante as 22 voltas. Durante a qualificação não me senti muiot bem, especialmente com o traseiro, patinava muito. Para amanhã estamos mais preocupados com o da frente, porque com o melhor dianteiro vamos ficar apertados nas últimas voltas. Mas hoje é sábado e amanhã é domingo, talvez mudemos alguma coisa.»Valentino Rossi GP Qatar

9. Jorge Lorenzo – Ducati Team (1’54.431)

«Não foi um dia muito positivo para mim e amanhã, se quiser ser competitivo na corrida, tenho que melhorar muito. Tentei tudo o que podia e também acho que marquei um bom tempo, mas tivemos alguns problemas técnicos e não conseguimos tirar o máximo da nossa moto. No warm up amanhã à tarde tentaremos fazer algumas alterações que vão melhorar o meu feeling na corrida.»

10. Jack Miller – Alma Pramac Racing (1’54.449)

«Começámos bem na FP3, quando as condições estavam piores que na sexta-feira, devido ao vento e à areia no circuito. Na Q1 a moto estava perfeita e os pneus responderam muito bem, e consegui fazer um grande ‘time attack’. Já não muitos pneus para usar na Q2 e tive que sair para a pista com o médio traseiro. Sem problemas, estou confiante para a corrida!»Jack Miller GP QatarQualificação MotoGP Qatar