MotoGP Qatar: Dovizioso a abrir

Andrea Dovizioso foi o mais rápido nos primeiros treinos livres do GP do Qatar, mas os tempos estão muito próximos.

113
Andrea Dovizioso GP Qatar

Decorreu hoje em Losail o primeiro dia de treinos livres para o GP do Qatar, o primeiro da temporada. E foi Andrea Dovizioso quem marcou o ritmo.

Este grande prémios tem novo horário e agora com um programa de três dias como todos os outros; isso levou a que os pilotos rodassem de dia na primeira sessão. No final os pilotos queixaram-se que, com as temperaturas mais elevadas, a pista estava escorregadia, para além de que estava também suja.

Andrea Dovizioso foi o piloto mais rápido do dia, liderando ambas as sessões. Mas o dia terminou muito ‘apertado’, com os 14 primeiros separados por um segundo. E mais apertado do 1 milésimo de diferença, que o que aconteceu entre Marc Marquez e Dani Pedrosa, é impossível.

Danilo Petrucci ficou em 2.º a apenas 0,006 s de Dovi e com apenas 0,091 s sobre Alex Rins.

Peculiarmente o dia terminou sem uma Honda nem uma Yamaha nas cinco primeiras posições. Essas foram ocupadas por três Ducati e duas Suzuki. O construtor japonês já tinha dados mostras de ter melhorado a GSX-RR em relação ao ano passado. O mesmo aconteceu com os seus pilotos, e Alex Rins chegou a liderar a segunda sessão de treinos livres. Isto apesar de terem que finalizar algum trabalho que não conseguiram terminar nos testes. É que quer Rins, quer Iannone sofreram problemas de estômago no último dia de testes que os impediram de rodar. O mesmo já tinha acontecido nos testes de Valência, Novembro.

Jorge Lorenzo teve um problema numa das suas motos, que foi faíscando até o piloto ser chamado à box pela equipa. Apesar dos contratempos, Lorenzo terminaria em 4.º, a pouco menos de meio segundo do seu companheiro de equipa.

O melhor piloto Honda foi Marc Marquez, em 6.º. O piloto espanhol foi obrigado a trabalhar na sua moto para a adaptar às diferentes condições da pista em relação aos testes do início de Março. O mesmo aconteceu com o seu companheiro de equipa, Dani Pedrosa.

Quanto aos pilotos Yamaha, o melhor foi Valentino Rossi. Apesar de não contar com a presença de Silvano Galbusera, o seu chefe de mecânicos na box, Rossi terminou o dia satisfeito. Galbusera sofreu uma intoxicação alimentar e o seu papel foi desempenhado durante o dia por Matteo Flamigni, o técnico de dados de Rossi.

Johann Zarco, que tinha sido o mais rápido nos testes de há duas semanas, não foi além de 10.º, enquanto quer Maverick Viñales foi apenas 11.º. O espanhol não estava nada satisfeito, reforçando que, tal como nos testes, não se sente bem na moto e continua a debater-se com algumas dificuldades.

1. Andrea Dovizioso – Ducati Team (1’54.361)

«Terminar no primeiro lugar da classificação na sexta-feira do primeiro GP da temporada deixa-nos sempre satisfeitos! Hoje andámos verdadeiramente bem, mas nesta pista tenho muitas dúvidas. Por isso devemos continuar a trabalhar, até porque encontrámos condições bastante diferentes das dos testes, e está mais calor. Concentrámo-nos no desgaste dos pneus e em pequenos detalhes que fazem a diferença numa corrida de 22 voltas.»

2. Danilo Petrucci – Alma Pramac Racing (1’54.367)

«Estou muito satisfeito com o que conseguimos fazer hoje. Tivemos muito boas sensações durante os testes e estou feliz por ter confirmado essas sensações. A posição é muito boa, mas é claro que ainda não fizemos nada: temos que lutar amanhã.»

3. Alex Rins – Team Suzuki Ecstar (1’54.458)

«É ótptimo vir aqui, e desta vez para a corrida! De manhã a pista estava diferente em relação aos testes; havia muito pó e pouca aderência. Na sessão da noite, porém, a pista estava boa e tive as mesmas sensações que no teste que fizemos há um par de semanas. Amanhã temos que continuar a trabalhar em alguns pequenos detalhes que acredito que ainda conseguimos melhorar.»

4. Jorge Lorenzo – Ducati Team (1’54.831)

«Tudo somado, este primeiro dia de treinos não correu mal, e estou bastante satisfeito porque encontrámos um bom ritmo. No fim faltou-me uma volta ‘explosiva’, e neste momento o Andrea e o Danilo são mais ráidos do que eu, mas hoje as minhas sensações foram melhores do que nos testes. O objectivo para amanhã é trabalhar em algumas pequenas alterações na moto que me permitirão melhorar, e estou confiante que o meu progresso será positivo.»

5. Andrea Iannone – Team Suzuki Ecstar (1’54.841)

«Começámos este primeiro dia com um passo na direcção certa, com resultados positivos e também boas sensações. Uma vez que perdemos o último dia de testes há duas semanas, tivemos que terminar algum trabalho aqui. Mas tenho boas sensações com GSX-RR e estamos a ir na direcção certa. Hoje a pista estava mais escorregadia do que nos tetses, por isso precisamos de encontrar mais aderência. É nisso que nos vamos concentrar agora e para tentar ficar ainda mais competitivos.»

6. Marc Marquez – Repsol Honda Team (1’54.850)

«Estamos bastante contentes com o modo como correu o primeiro dia no Qatar. O primeiro contacto com a pista deu-nos a oportunidade de ver se as sensações eram as mesmas que durante os testes que fizemos aqui há duas semanas. E de facto mudaram, por isso termos que adaptar de novo a configuração da moto para fazer com que os pneus funcionem bem. Amanhã veremos se podemos aproximar-nos dos pilotos que estão à frente, que neste momento parece que têm mais qualquer coisa que nós.»Marc Marquez GP Qatar

7. Dani Pedrosa – Repsol Honda Team (1’54.851)

«As condições estavam um pouco diferentes das do teste e por isso as sensações foram diferentes. Há duas semanas, depois de três dias a rodar, o asfalto estava em boas condições, enquanto que hoje estava um pouco sujo. No início não rodei tão cómodo, mas conseguimos melhorar ao longo do dia e isso foi positivo. Vimos que os nossos rivais estão rápidos, mas os registos estão bastante ajustados e há muitos pilotos com quase o mesmo tempo. Veremos como estará a pista amanhã.»Dani Pedrosa GP Qatar

8. Cal Crutchlow – LCR Honda Castrol (1’54.852)

«O dia foi suficientemente positivo, embora não seja muito positivo que cinco décimas fora do ritmo neste momento. Senti que fomos fortes todo o dia, mas na minha última volta não tive grandes sensações com a moto, de todo, fui mais forte no início e a meio da sessão. Por isso ter ficado em 8.º foi desapontante, mas pelo menos estamos no top 10, porque penso que amanhã vai ser difícil fazer uma volta melhor. Tive algum chattering substancial e estamos agora a investigar. No geral estamos felizes e positivos, como estivemos nos testes de Inverno. Não estou satisfeito por ter sido 8.º porque penso que o meu ritmo é melhor do que isso, mas amanhã teremos um dia melhor e seremos mais rápidos.»Cal Crutchlow GP Qatar

9. Valentino Rossi – Movistar Yamaha MotoGP (1’54.853)

«As sensações durante o dia foram muito positivas, porque sinto-me bem na moto e o meu ritmo não é muito mau com pneus usados, e isso é muito importante para a corrida. O nível das prestações é inacreditável, especialmente do 4.º ao 10.º lugar, estamos muito próximos. Não pilotei de um modo perfeito e perdi algum tempo na minha melhor volta, cometi alguns pequenos erros e paguei por isso, porque a minha posição não é fantástica, sou apenas 9.º.
É muito importante ficar entre os 10 primeiros, porque amanhã talvez na FP3 possa ser mais difícil. Temos que continuar a tentar porque tenho a certeza que alguém vai melhorar, e depois disso veremos. É sempre difícil com o pneu dianteiro, porque estamos no limite, por isso precisamos de fazer a melhor escolha e ainda temos que trabalhar no equilíbrio da moto. Estou muito contente por correr às sete da tarde e não às nove, porque a pista está melhor. O único problema é que FP1, FP3 e warm up não são muito importantes porque as temperaturas estão mais elevadas.»

10. Johann Zarco – Monster Yamaha Tech3 (1’54.912)

«Para primeiro dia no Qatar é ok estar dentro dos 10 primeiros. Tive alguns problemas que me tornaram difícil encontrar as mesmas grandes sensações que tive aqui durante os testes. Tentei manter a calma e trabalhar. São apenas pequenos detalhes, porque o equilíbrio da moto é bom, mas para ser rápido como os da frente perecisamos de compreender melhor como muda o nível de aderência. Estamos a trabalhar nisso e sei que precisamos de melhorar amanhã para ser competitivos e estar prontos para a Q2.»Johann Zarco GP Qatar