Moto2: Sandro Cortese fora da Kiefer

187
Sandro Cortese

A restruturação da Kiefer Racing acaba de deixar Sandro Cortese apeado. O falecimento de Stefan Kiefer em Outubro passado, no fim-de-semana do GP da Malásia, acabou por, sem surpresas, influenciar o destino da Kiefer Racing, já que era ele a ‘alma’ da formação.

Stefan Kiefer estava em negociações com um novo patrocinador para 2018, que acabou por não se concretizar; com a morte de Stefan, foi o seu irmão, Jochen Kiefer, quem tomou as rédeas da equipa, que estava agora a levar a cabo negociações com David Pickworth, um banqueiro entusiasta com ligações a investidores russos, para a venda da equipa.

A venda não se concretizou e Jochen Kiefer anuncia agora que não tem orçamento para dois pilotos, e tem que dispensar um, e será Sandro Cortese – que tinha sido contratado para o lugar de Tarran MacKenzie -, ficando apenas Dominique Aegerter aos comandos da única KTM da equipa.

Não deixa de ser irónico ser Cortese a ficar apeado, já foi ele que inicialmente chamou a atenção de Pickworth, que visitou o Mundial pela primeira vez no GP da Áustria, mas cuja conduta depois disso levantou algumas suspeitas no paddock.

Segundo o jornal online speedweek.com foi assinado um pré-acordo de venda da equipa em Outubro, precisamente na véspera da morte de Stefan Kiefer. Mas depois disso Pickworth terá faltado a alguns compromissos e o negócio – apesar de aparentemente ter havido um pagamento – nunca se concretizou.

Agora sem patrocinador, sem o apoio financeiro da Suter que terminou no final da temporada passada, e sem conseguir vender a equipa, Jochen Kiefer teve que abrir mão de um dos pilotos, e Sandro Cortese foi o sacrificado, até porque aparentemente Aegerter trouxe dinheiro de patrocinadores para a estrutura.

Jochen Kiefer lamenta deixar Cortese, com quem já tinham trabalhado anteriormente, apeado, confiando que este ano o piloto alemão conseguiria voltar aos bons resultados: «Lamentamos muito pelo Sandro. Desejamos-lhe muito sucesso no seu futuro», acrescentando que «graças à óptima resposta dos fãs, patrocinadores de longa data e responsáveis do campeonato a Kiefer Racing competirá com apenas um piloto em 2018. Com o Dominique Aegerter e com a KTM, que certamente nos fornecerá um conjunto podereso, conseguiremos os resultados. O financiamento para este projecto foi garantido pelos nossos parceiros de longa data e por novos patrocinadores que Dominique e a sua comunidade trouxeram.»

Sandro Cortese, agora com 28 anos de idade, passou 13 anos no Mundial, desde 2005, sete dos quais na classe de 125 cc. Em 2012 sagrou-se campeão mundial de Moto3 no primeiro ano desta categoria, e depois passou para as Moto2; a sua melhor temporada na categoria intermédia foi a de 2014, quando foi 9.º no final do campeonato. Nunca venceu em Moto2 e conquistou apenas três pódios.