Mega manifestação dia 18 em várias cidades do país

O GAM agendou para dia 18 de Fevereiro uma mega manifestação de motociclistas que decorrerá simultaneamente em várias cidades portuguesas.

525

A manifestação agendada pelo GAM – Grupo Acção Motociclista para o dia 18 de Fevereiro (de que demos conta inicialmente aqui) já tem hora e locais marcados.
Esta manifestação «contra a manipulação da sinistralidade e a farsa das inspecções às motos», que conta com o apoio de vários moto clubes, decorrerá simultaneamente em seis cidades portuguesas, e será a segunda convocada pelo GAM a decorrer a nível nacional.
A primeira decorreu em Junho de 2016, com muitos milhares de motociclistas a manifestarem-se em várias cidades portuguesas contra as inspecções que estariam, – segundo a ANCIA -, previstas para Outubro desse ano.
A mega manifestação está marcada para as 15h00 do dia 18 de Fevereiro nos seguintes locais:
Ponta Delgada – Praça Gonçalo Velho, Portas da Cidade
Porto – Av.ª dos Aliados
Coimbra – Praça da República
Lisboa – Rossio
Faro – Largo de São Francisco
Funchal – Av.ª Sá Carneiro

Entrega de manifesto

A partir destes locais, a manifestação percorrerá depois as respectivas cidades, com discursos dos seus promotores, e no caso de Lisboa a caravana passará pela Assembleia da República e pelo Ministério da Administração Interna para entregar um ‘Manifesto Motociclista’ onde estarão expressas as razões desta jornada de protesto contra as medidas anunciadas pelo Ministro da administração Interna.

A convocação do GAM (que pode ser encontrado aqui), na íntegra:

«2ª mega manifestação contra a manipulação da sinistralidade e a farsa das inspeções às motos
18 fevereiro às 15h vamos mostrar um cartão amarelo ao Ministro Cabrita

De todos estes locais a manifestação de motociclistas partirá para um percurso dentro das cidades, durante os quais haverá intervenção pública (discursos) dos seus promotores.
Em Lisboa durante a manifestação, será entregue na Assembleia da Republica a representantes de todos os grupos parlamentares um “Manifesto Motociclista”, onde estarão expressas as razões desta jornada de protesto contra as medidas anunciadas pelo Ministro da administração Interna. Esse mesmo “Manifesto Motociclista” será entregue também no Ministério da Administração Interna.
No “terreno” estarão presentes membros do GAM e de clubes locais a organizar as manifestações.
Vamos expressar junto da opinião pública, órgãos de informação e governantes, as nossas preocupações relativas ao aproveitamento da sinistralidade dos motociclistas por parte do governo, para justificar medidas que nada contribuem para a segurança rodoviária; nomeadamente, as Inspecções periódicas obrigatórias e a obrigatoriedade de possuidores de Licença de Condução B (ligeiros) tirarem Licença de Condução A1 para conduzirem scooters e motos até 125cc . O GAM tem publicados nesta página estudos e dados estatísticos que suportam a nossa tomada de posição.
Os cidadãos/motociclistas deste país sabem que os argumentos da sinistralidade e segurança rodoviária, que até agora foram usados pelo Ministro da Administração Interna, são falsos e apenas visam a viabilização de negócios que irão penalizar e até condenar o uso da moto e a mobilidade nos grandes centros urbanos.
Os sucessivos governos não podem continuar a usar a sinistralidade rodoviária para justificar medidas que nada têm a ver com as verdadeiras causas dos acidentes e que apenas irão penalizar economicamente os motociclistas.
Vamos expor publicamente a forma como os dados da sinistralidade têm sido aproveitados e manipulados pelas entidades que gerem o negócio da sinistralidade.
Vamos acabar com a mentira com que nos querem impor as inspeções!
A moto que o leva a passear ou para o trabalho, precisa agora que a leve à manifestação. Chegou o momento de, uma vez mais, nos unirmos contra esta farsa. Em nome das vitimas da estrada, não vamos permitir que as usem para nos taxar!
Partilhem e participem activamente na defesa dos nossos direitos e liberdades, é isso que está em causa!»