Marquez defende-se nas suas declarações

Depois começou a corrida, vi o 'ride through', e isso não percebi. Se o o 'oficial' me disse que podia sair... porque não me fizeram sair do final do pit lane? Porque aí perde-se menos tempo. Bom, cumpri o 'ride through' e depois tentei recuperar. Vim com um ritmo muito forte e fui apanhando os outros.

58
GP da Argentina

O que te foi passando pela cabeça à medida que foste gerindo os contratempos que foram surgindo?

Sim, foi uma corrida cheia de contratempos, e explico. O motor parou na grelha de partida, houve uma falha electrónica e o motor calou-se. Levantei a mão, mas ninguém veio, e eu mesmo empurrei a moto e por sorte o motor começou logo a trabalhar. O erro teve focado logo ali. Chegou um ‘oficial’ e perguntei-lhe se tinha que ir para o pit lane ou para o lugar da grelha, porque eu não tinha a certeza com a moto a trabalhar, mas ele também não sabia. Esse ‘oficial’ largou-me e outro veio e levantou o polegar e eu percebi que tinha que ir para a grelha e fi-lo o mais rápido possível.

Depois começou a corrida, vi o ‘ride through’, e isso não percebi. Se o o ‘oficial’ me disse que podia sair… porque não me fizeram sair do final do pit lane? Porque aí perde-se menos tempo. Bom, cumpri o ‘ride through’ e depois tentei recuperar. Vim com um ritmo muito forte e fui apanhando os outros.

Primeiro que tudo tive que pedir desculpa ao Aleix [Espargaró], foi um erro meu, porque vinha quatro segundos mais rápido do que ele e não consegui calcular… ele travou onde eu não esperava, porque eu travei muito mais tarde. Por sorte não aconteceu nada, e ele próprio reconheceu. Penalizaram-me com uma posição, compreendi-a e cumpri-a. Depois tentei recuperar, a pista estava complicada para ultrapassar, e quando tentei ultrapassar o Valentino fechou-se-me a frente, havia uma mancha de água.

Tive que largar os travões. Passou-se o que se passou, tentámos regressar e ele pisou a relva e caiu e quando a corrida acabou – já lhe tinha pedido desculpa – mas fui à sua box e não aceitaram as desculpas, algo que também respeito. Foi um fim-de-semana com boas perspectivas, mas uma corrida cheia de contratempos, mas fico com o positivo.

«Preocupa-me zero»

O Valentino e a cúpula da Yamaha falaram com a Direcção de Corrida pedindo uma sanção mais dura para ti, e fez umas declarações muito duras, como ter medo de correr contigo. Preocupa-te que a guerra tenha estalado de novo com tantas corridas ainda pela frente. Isso condiciona de alguma forma o teu modo de pilotar, vais mudar algo?

Preocupa-me zero. O nível em pista, estive muito cómodo, estive bem. Sou honesto e sim, cometi um erro, totalmente involuntário, porque a pista estava como estava. Se a pista estivesse seca isso não acontecia. Bloqueei quando pisei uma mancha de água. Algo que se viu que se passou também com Zarco e Pedrosa, com Petrucci e Aleix.
Penalizaram-me e também fui à direcção de corrida pedir explicações, não tanto por isso, mas porque o ‘oficial’ me fez ir para a grelha e partida e não me retirou da grelha. Essa era a minha pergunta, porque afinal estou aqui há 10 anos, e por isos perguntei ao ‘oficial’. Ter a calma nesse momento de perguntar e ele sem saber o que fazer e eu ir para a grelha, é aí que não entendo nada.

E o que pensas de terem atrasado a partida?

Aí nesse caso acho que fizeram bem, porque os pilotos acumularam-se todos no final do pitlane e eu creio que teria sido um caos quando chegássemos à grelha. Dentro do que havia acho que fizeram o melhor.

«Ele também teve 25 anos»

Não sei se tens a sensação se estiveste ou não acima dos limites, e perdoa que insista nisto, se não queres directamente responder ao que disse Valentino Rossi, que disse que tem medo de estar contigo em pista, que vais á procura de outros pilotos e apontas para entre a perna e a moto para que eles caiam e que estás a destruir este desporto. São declarações fortíssimas. Queres responder algo, e sentiste-te acima dos limites?

Bom, fiz uma corrida a puxar a 100%. Começando pela erro na grelha, que não me fizeram sair do pit lane e regressei à grelha. Fiz uma corrida a dar 100%, a tentar recuperar ao máximo. A pista estava delicada e dificultava muito mais as ultrpassagens. Para mim foi maior o erro com o Aleix do que com o Valentino. No final não fiz nada voluntariamente. Nunca atirei com ninguém nem procurei ninguém, estava a tentar ir para a frente. Em relação às declarações não vou dizer nada, ele também teve 25 anos.

Toda a gente achou que foste muito agressivo, primeiro com o Aleix, depois com o Valentino. Porque chegas assim aos outros pilotos tão agressivo?

Primeiro que tudo, foi uma corrida complicada. Primeiro tive o problema com o motor na grelha de partida [e conta toda a história já relatada anteriormente sobre a grelha de partida]. O maior erro que cometi na corrida foi com o Aleix. Cheguei quatro segundos mais rápido e não me apercebi, tentei evitar o contacto, pedi-lhe desculpa e fui penalizado, o que compreendo e tive que ceder uma posição e para ter a certeza até cedi duas.
Depois comecei a puxar outra vez, e a segunda coisa que referiste foi com o Valentino. Aí, acho que não fiz nada de louco. Tens que perceber como estava a pista, essa trajectória estava seca, mas passei por uma mancha de água, bloqueei a frente, larguei os travões e entrámos em contacto. Tentei regressar à pista e quando vi que ele caiu, tentei pedir desculpa.
Mas se vires, o Zarco com o Dani, o Petrucci com o Aleix… hoje foi muito difícil. Mas não interessa, dei 100%, mas foi um domingo complicado.

«O que ele diz é errado»

(pergunta imperceptível sobre as declarações de Valentino)

Honestamente não me interessa, concentro-me na minha box e sei o que se passou. Hoje cometi alguns erros. Alguns reconheço, mas alguns desses erros foram da Direcção de Corrida, os meus reconheço e vou tentar melhorar para o futuro. Acho que fiz tudo bem e estou contente com a minha corrida porque o meu ritmo era muito bom, mas sobre o resto… tento sempre puxar a 100%, o Valentino também puxa muito, mas no passado também teve 25 anos, e toda a gente se lembra.

O Valentino diz que lhe bateste na perna de propósito e que já tinhas feito o mesmo com outros pilotos. O que tens a dizer sobre isso? Da outra vez o problema aconteceu em Sepang, no final da temporada, agora estamos na segunda corrida, como vês a temporada com esta atmosfera e como vai ser a vossa relação?

Sobre isto estou completamente desapontado. Na minha carreira eu nunca, nunca, nunca fui direito a um piloto a pensar que ele ia cair. Sempre tentei evitar. Ultrapassamos às vezes mais perto, às vezes mais claramente. Hoje com o Valentino foi um erro em consequência das condições da pista, porque bloqueei a frente. Na minha carreira, o que ele diz é errado.

Veja aqui tudo o que se passou no GP da Argentina

GP da Argentina