Kork Ballington, nova Lenda de MotoGP

Kork Ballington, antigo Campeão do Mundo de 250 e 350 cc, é a mais recente nomeação para a lista de Lendas de MotoGP.

179

Depois de Randy Mamola, Kork Ballington será o seguinte a tornar-se numa Lenda de MotoGP. O ex-piloto sul-africano, actualmente com 66 anos, foi quatro vezes campeão do mundo: em dois anos consecutivos – 1978 e 1979 – conquistou simultaneamente os títulos de 250 e 350 cc, batendo pilotos como Graziano Rossi, Randy Mamola, Anton Mang, Kenny Roberts ou Takazumi Katayama, o primeiro piloto japonês a conquistar um título mundial de velocidade (de 350 cc, em 1977).

A carreira de Ballington está intimamente ligada à Kawasaki, construtor com o qual conquistou os seus títulos aos comandos das poderosas bicilíndricas a dois tempos KR250 e KR350. Mas o sul-africano iniciou a sua carreira no Mundial de Velocidade aos comandos de motos Yamaha, tendo corrido sempre em duas categorias. Depois de ter conquistado duas vezes os títulos de 250 e 350, Ballington correu em 1980 nas categorias de 250 e 500. Nas quarto de litro foi vice-campeão e nas 500 terminou o ano em 12.º.

Só nos anos seguintes, 1981 e 1982, se concentrou apenas numa categoria, a de 500 cc, e apesar de ter conseguido um par de pódios, terminaria o campeonato em 8.º e 9.º, respectivamente.

Kork Ballington retirou-se da competição no final da temporada de 1982, aos 31 anos de idade, e agora a sua carreira é homenageada com a entrada na Hall of Fame e nomeado Lenda de MotoGP.

Mais uma Lenda de MotoGP na lista

«Estou assoberbado e passei o dia a reflectir sobre a minha jornada desde que jovem rapaz fui atraído pelo desejo de ficar mais próximo das motos e embarquei numa incrível viagem que ainda afectou todos os aspectos da minha vida até hoje tão positivamente», disse Ballington depois de saber da nomeação. «Juntar-me a este grupo de elite que já consta da lista é uma grande honra. Sinto-me profundamente humilde por estar entre eles. Durante toda a minha carreira nunca esperei ou tive o objectivo de ser reconhecido. O meu objectivo era era dar o melhor de mim e honrar os verdadeiros valores do desportivismo e respeito pelos rivais e dos membros da fraternidade dos grandes prémios que seguia esses valores. O reconhecimento foi um efeito secundário do sucesso e este reconhecimento dos meus feitos seguiu-me até hoje.»

O sul-africano vai juntar-se a uma longa lista de pilotos que se tornaram ao longo dos anos Lenda de MotoGP, a quem se juntarão este ano Randy Mamola (cerimónia no GP das Américas) e Kork Ballington (cerimónia no GP da Austrália).

Lista dos pilotos que se tornara Lendas de MotoGP:

Giacomo Agostini, Mick Doohan, Geoff Duke, Wayne Gardner, Mike Hailwood, Daijiro Kato, Eddie Lawson, Anton Mang, Angel Nieto, Wayne Rainey, Phil Read, Jim Redman, Kenny Roberts, Kenny Roberts Jr., Jarno Saarinen, Kevin Schwantz, Barry Sheene, Marco Simoncelli, Freddie Spencer, Casey Stoner, John Surtees, Carlo Ubbiali, Alex Crivillé, Franco Uncini, Marco Lucchinelli e Nicky Hayden.

Kork Ballington com o seu compatriota Brad Binder no GP da Austrália de 2016