Dakar – 3.ª etapa: vitória e comando para Sunderland

151
Sam Sunderland

A etapa de hoje, a 3.ª, mostrou como os erros podem custar caro no Dakar: Joan Barreda, líder da prova após as duas primeiras etapas, perdeu-se e desceu para o 15.º posto.

Foi um dia de 500 km, dos quais 296 de especial, com com a areia e as dunas ainda a predominarem e a revelarem-se difíceis, como tinha prometido a organização na apresentação da prova.

A vitória seria para Sam Sunderland, a segunda desta edição, com Kevin Benavides a surgir no segundo posto – subindo também para 2.º da classificação geral – , com Toby Price a terminar na 3.ª posição, na frente de Ricky Brabec.

Pablo Quitanilla durante parte da especial foi bastante rápido e parecia ser um pretendente à vitória na etapa, mas perdeu tempo na fase final e terminou em 5.º.

Joan Barreda pode ter perdido a possibilidade de lutar pela vitória neste Dakar ao cometer um erro de navegação. O piloto espanhol perdeu-se e com o erro terminou a quase meia hora do vencedor, em 30.º, encontrando-se agora em 15.º da classificação geral.

«Perdi-me num waypoint no final da especial», explica o piloto da Honda, «Tive que fazer 15 km para trás para apanhar o waypoint anterior, e por isso perdi muito tempo. É sempre difícil abrir a pista, expomo-nos a este tipo de erros. A partir de agora já não tenho direito a erros destes. E será muito difícil recuperar esse tempo que perdi», lamenta-se Barreda.

Fasuto Mota completou a etapa em 62.º, ocupando a mesma posição na classificação geral.

Esta etapa provocou já um abanão na classificação geral. Para além de Barreda descer de 1.º para 15.º, também Adrien van Beveren, que foi apenas 18.º na especial, desceu de 2.º para 7.º.

Porém, ainda falta muito Dakar até chegar ao final da última etapa, no dia 20, em Córdoba.

Amanhã a etapa terá um pouco mais de 400 km, com 330 de especial, com partida e chegada em San Juan de Marcona.

Todas as classificações da etapa e da geral aqui.