Dakar – 3.ª etapa: fotos e declarações

89

A areia continuou a ser o prato do dia na terceira etapa dom Dakar, que ficou marcada por um erro de Joan Barreda que lhe pode ter custado a luta pela vitória. Sam Sunderland teve mais sorte, já que apesar de ter cometido alguns erros, conseguiu não perder muito tempo, e assumindo o comando da prova, enquanto que o seu colega de equipa Toby Price sofreu uma queda numa duna,mas sem consequências, terminando mesmo assim em 3.º. Porém, acabaria por sofrer uma penalização de 5 minutos, e desceu para 10.º classificado na etapa.

E ainda a procissão vai no adro.

1. Sam Sunderland: «Foi um dia duro. Andámos muito fora de pista e algumas das dunas eram realmente difíceis de navegar e também de subir. Isso tornou o dia também um pouco mais físico. Estou contente por ter conseguido outra vitória, mas ainda é muito cedo e ainda temos muito caminho para percorrer. A moto hoje pareceu-me bem, mesmo na areia mais macia e puxava muito bem. Cometi um par de erros a meio da etapa, mas felizmente não me custaram muito tempo.»

2. Kevin Benavides: «Estou muito contente e satisfeito coma  etapa de hoje, onde acabei por ser eu a abrir a pista no quilómetros finais. Foi duro, mas consegui um bom resultado, o que me deixa numa boa posição. A especial foi mesmo dura, foi muito difícil nas dunas, com partes muito macias, onde a moto estava sempre a ficar atolada na areia. Continuaremos a lutar neste Dakar para melhorar este segundo lugar.»

3.º Toby Price (penalizado com 5 minutos, desceu para 10.º na etapa): «Hoje senti tudo muito bem, senti-me realmente confortável na moto. Sabia que o meu ritmo era bom, por isso continuei a puxar. Caí na aterragem de uma duna muito alta, no km 140. Felizmente não me magoei nem danifiquei muito a moto, mas o roadbook ficou cheio de areia e tive que abrandar um pouco até ao final da etapa. Uma das piores coisas foi que perdi o Camelbak na queda e não consegui hidratar-me até ao final da etapa. Exceptuando isso, tudo correu bem, podemos ver como em dias como hoje é importante manter a concentração e não cometer erros. Espero poder manter esta prestação até ao final da prova.»

4. Ricky Brabec: «Foi uma boa etapa, com navegação muito complicada. Também foi difícil, porque havia muitos regos que ficaram de ontem. Acho que não cometi muito erros, ou pelo menos não os paguei caro. Estou realmente contente por ter terminado uma etapa tão dura e estou bastante satisfeito com a posição que consegui e com a classificação geral.»

5. Pablo Quintanilla: «Desfrutei muito hoje, foi uma etapa divertida de pilotar. Algumas das dunas maiores estavam realmente muito macias e era fácil ficar atolado. Senti-me realmente confortável logo de manhã e consegui puxar desde a partida. Recuperei algum tempo para os pilotos da frente, mas depois perdi alguns minutos quando cometi um erro num dos waypoints. Senti-me muito mais em forma hoje do que ontem, e isso ajuda muito, especialmente nas etapas mais longas.»

6. Gerard Farrés: «Muito contente com o modo como as coisas correram hoje, porque foi um dia muito complicado, com dunas e muita navegação, e alguns dos rivais mais importantes cometeram erros. Mas eu tinha boas sensações, sentia-me forte e quando apanhei o piloto da Honda eu sabia que conseguia acompanhá-lo e manter o ritmo. O mais importante por agora é não cometer erros e manter-me perto da cabeça da corrida.»

28.º Joan Barreda: «Estou um pouco desapontado hoje, porque seguia a bom ritmo, a abrir a pista durante quase toda a etapa. Quando cheguei ao km 280 segui por aquela que me parecia ser a pista certa , mas quando vi que não o caminho correcto já era muito tarde e perdi muito tempo. A partir de agora temos que trabalhar para tentar compensar esta diferença.»