Dakar – 2.ª etapa: fotos e declarações

133
Joan Barreda

Está cumprida a segunda etapa do 40.º Dakar. Foi cumprida quase na totalidade em grandes dunas de areia, e Joan Barreda foi o vencedor e assumiu a liderança da classificação geral. Foi uma etapa com percurso traiçoeiro, e ainda por cima as motos, ao contrário do habitual, partiram depois dos carros, encontrando assim alguns troços já bastante revolvidos.

1. Joan Barreda: «Foi uma etapa dura e com uma parte confusa no início, onde tínhamos que manter a concentração. Dei um salto numa duna e ressenti-me na mão durante os quilómetros seguintes. A parte final foi muito rápida e consegui ganhar algum terreno, e no final tudo correu pelo melhor. Amanhã temos que abrir a pista e tudo muda de novo, mas sabíamos que seria assim e só temos que continuar a fazer o melhor que podemos.»

2. Adrien Van Beveren: «Vimo-nos livres da primeira etapa difícil com um bom resultado. Para mim não era um dia em que quisesse puxar forte. Todos sabíamos que a navegação ia ser exigente, por isso o meu objectivo era conseguir o equilíbrio certo e não cometer erros. Estou contente por tudo ter corrido bem e consegui assegurar a segunda posição. Começar atrás dos automóveis significou que tivemos mais dificuldades nas pistas, e muitas, muitas pedras. Apesar disso, foi fácil para mim conseguir um bom ritmo e isso é encorajador para os próximos dias. Quero manter estas sensações para o resto da corrida, já que acredito que isso é a chave para o sucesso no Dakar.»

3. Matthias Walkner: «As condições foram duras hoje. Seguir os carros tornou a navegação um pouco mais fácil, mas a etapa foi bastante atribulada com todas as marcas deixadas pelos carros. Pessoalmente sinto-me bem, mas sei que ainda temos um longo caminho a percorrer e as coisas vão ficar mais duras. Sei por experiência que a corrida não se ganha nestes primeiros dias, na verdade há 15 pilotos que estão a andar bem na frente. Vou continuar a pilotar consistentemente, ver como é que correm as próximas etapas e apontar para chegar ao dia de descanso numa boa posição.»

4. Michael Metge: «Muito bom, certo? Na nossa frente os carros cavaram muitos regos e foi difícil subir às grandes dunas. Acho que encarei as coisas com calma e tentei assegurar-me que estava no caminho certo. Este é um grande resultado depois do de ontem, mas temos que ter em atenção que o Dakar é longo e tudo pode acontecer.»

5. Kevin Benavides: «Hoje rodámos atrás dos carros e enfrentámos o pó deles, o que complicou as coisas para nós. Tivemos que ter muito cuidado com algumas manobras dos automóveis. Mantive a calma, acho que fiz uma boa etapa e veremos como é que as coisas correm amanhã, porque hoje a ideia era conseguir uma boa posição para poder puxar na terceira etapa.»

6. Pablo Quintanilla: «Estou satisfeito com o meu resultado de hoje depois de uma etapa tão dura. Senti-me um pouco adoentado esta manhã, mas tentei o meu melhor e superar isso. Entrei num bom ritmo no início do dia, mas no final senti-me um pouco cansado e perdi algum tempo. Apesar de não me sentir a 100%, o sexto lugar não é muito mau e isso coloca-me numa boa posição para a partida amanhã. Hoje pudemos seguir as marcas dos carros, por isso a navegação não foi muito difícil. Amanhã será muito mais duro, por isso preciso de me concentrar e tentar não cometer erros.»

7. Sam Sunderland: «Estou contente com o modo como as coisas correram hoje. Gostaria de ter terminado um pouco mais acima na classificação, mas nunca iria ser fácil sendo a primeira moto em pista. Pensei que não seria muito mau seguir os carros, mas afinal depois dos primeiros 50 ou 60 quilómetros era um caos. As marcas dos carros seguiam em todas as direcções, devido à dificuldade de alguns em subir às dunas. Acabei por apanhar alguns e tive que rodar no seu pó. Hoje estava calor, mas senti-me bem, mesmo numa etapa tão dura. Tenho uma boa posição de partida para amanhã, veremos o que isso trará.»