Dakar – 1.ª etapa: Sunderland marca território

135
Sam Sunderland na partida da primeira etapa, dada pelo presidente do Peru, Pedro Pablo Kuczynski

Sam Sunderland (KTM) vencedor da edição do ano passado, começou bem o 40.º Dakar. O piloto britânico da Red Bull KTM Rally Factory Racing foi o mais rápido a cumprir os 31 km da primeira especial da prova, totalmente em areia.

Adrien Van Beveren (Yamaha) realizou o segundo melhor tempo, a 0,32 s de Sunderland, e o pódio deste primeiro dia foi fechado por Pablo Quintanilla (Husqvarna), que ficou a 0,55 s do vencedor.

Fausto Mota é neste momento o único piloto português em prova. O piloto de Marco de Canaveses realizou o 63.º tempo, a 9,04 s do vencedor.

Esta foi apenas a primeira etapa, e bastante curta, pelo que a classificação do dia não será muito importante para o resultado final, mas Sunderland não quis deixar de marcar desde já território neste Dakar.

A primeira etapa ficou já marcada pelas primeiras baixas: o alemão Juergen Droessiger, um amador de 53 anos que estava a fazer o seu primeiro Dakar, caiu na ligação de quase 250 km, num acidente com um carro, e partiu a mão e depois já na especial Joaquim Rodrigues literalmente voou de uma duna e magoou-se na aterragem, tendo sido evacuado de helicóptero.

As últimas notícias sobre J-Rod, que carecem ainda de confirmação oficial, referem como primeiro diagnóstico um traumatismo craniano de alguma gravidade.

Podem consultar todas as classificações aqui.

A etapa de amanhã será de novo um loop, como hoje, mas mais longo: um total de 279 km, sendo 267 deles de especial, com partida e chegada em Pisco. O piso continuará a ser maioritariamente de areia, mas com alguns troços de terra dura e pedra.