Competições menos conhecidas, parte 1: Motoball

133

Quando pensamos em desportos que envolvam motos, pensamos inevitavelmente em corridas, na velocidade, motocross ou todo-o-terreno. Mas na verdade há muitas outras competições realizadas em cima de uma moto, que apesar de populares noutros países, são praticamente desconhecidas para nós.

É o caso do Motoball que, basicamente, é um jogo de futebol com jogadores em cima de motos.

É uma modalidade popular em França e na Rússia, mas existe em vários outros países e há até um campeonato europeu, sob a égide da FIM Europa, que este ano se realizou em França. A equipa anfitriã chegou à final, mas foi a Rússia quem venceu, conquistando  seu 17.º título.

Este desporto apareceu nos anos 20, em Inglaterra, tornando-se mais popular a partir dos anos 30. As regras foram adaptando-se ao longo dos tempos e hoje em dia cada equipa tem em campo cinco jogadores, um deles a pé, que é o guarda-redes (agora, porque até meados dos anos ’60 também tinha moto). Cada partida é composta por quatro partes de 20 minutos cada uma, com intervalos de 10, e os jogos são realizados em campos de futebol. As regras do jogo são parecidas com as do futebol e existem dois árbitros em campo, com dois assistentes. As equipas são compostas no total por 10 jogadores, dois mecânicos e um treinador.

A bola é maior do que uma normal de futebol, tem 40 cm de diâmetro e pesa cerca de 1 kg. As motos foram limitadas nos anos ’50 a uma cilindrada máxima de 250 cc. São motos de enduro transformadas: as suspensões são rebaixadas, a jante dianteira de 21 polegadas é trocada por uma de 17 ou de 18; na roda traseira é obrigatório usar um pneu de trial ou de speedway. E já são permitidas as motos eléctricas, que não poderão exceder os 20 kW em pico.

Há protecções por todo o lado, porque o contacto entre os jogadores é constante – e por vezes violento! – e existem umas protecções muito importantes, à volta do motor e na roda da frente, porque para além de protegerem e impedirem que a bola passe entre a roda e o motor, servem também para o jogador/piloto guiar a bola com o pé. Há alguns construtores que fornecem já um modelo específico da sua moto de enduro para este desporto.

Como os jogadores/pilotos podem usar ambos os pés, existe um pedal de travão traseiro de cada lado, e não existe selector da caixa de velocidades: as mudanças são engrenadas através de duas manetes montadas no guiador, junto do travão dianteiro e da embraiagem.

E como podem ver, os jogos são animados…