Bianchi Prata no Dakar

279

Pedro Bianchi Prata já esteve presente em 12 edições do Dakar – nove como piloto e três como team manager -, e vai somar mais uma: o piloto do Marco de Canaveses será assistente de Raul Castells, team manager da Monster Energy Honda Team.

Depois de no ano passado Bianchi Prata ter sido convocado à última hora para a estrutura Honda, este ano continuará a trabalhar com o construtor japonês, não aos comandos de uma CRF450, mas ajudando nas tarefas diárias da equipa e pilotos.

«É um honra fazer parte desta equipa, ter sido convidado pelo Raul Castells foi um continuar de um trabalho que tinha sido começado no Dakar 2017, no ano passado em cima da moto, como mochileiro e este ano fora da moto como assistente do Team Manager», explica Bianchi Prata. «Vou tentar usar todos este anos de experiência para contribuir o mais possível para uma vitória da Honda no Dakar, é sem duvida a melhor equipa, com a melhor moto, melhor estrutura e os melhores pilotos. No ano passado foi espectacular poder pilotar uma moto idêntica às oficiais, mas sinto que posso contribuir mais fora da moto que em cima dela.»

Actualmente com 43 anos, Pedro Bianchi Prata começa a ponderar numa mudança de carreira, ainda que dentro das duas rodas: «Tenho bem a noção da realidade e sei que os meus dias como piloto profissional estão a chegar ao fim, este é um grande passo na minha carreira ligada aos ralis e pretendo dar o meu máximo para ajudar a Honda a cumprir os seus objectivos», conclui o piloto, que soma vários títulos na sua carreira.

Pedro Bianchi Prata foi convocado no Dakar passado à última hora