Livro de viagem de moto ganha prémio literário

O livro "Extremo Ocidental. Uma Viagem de Moto pela Costa Portuguesa, de Caminha a Monte Gordo" do jornalista Paulo Moura foi distinguido pela Associação Portuguesa de Escritores

279
Livro Extremo Ocidental de Paulo Moura

O livro sobre uma viagem de moto do jornalista Paulo Moura, com o título “Extremo Ocidental. Uma Viagem de Moto pela Costa Portuguesa, de Caminha a Monte Gordo”, venceu por unanimidade o Grande Prémio de Literatura de Viagens Maria Ondina Braga. Este Grande Prémio, foi atribuído pela primeira vez pela mão da Associação Portuguesa de Escritores (APE), com o patrocínio da câmara de Braga e tem um prémio monetário associado no valor de 12.500 euros.

Paulo Moura autor do livro Extremo OcidentalPaulo Moura é escritor e jornalista do Público, tendo-se destacado pelas reportagens em zonas de crise um pouco por todo o mundo. Ganhou vários prémios de jornalismo, como o da Gazeta, o da AMI, do Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural, do Clube Português de Imprensa, da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento, entre outros. É motociclista e professor na Escola Superior de Comunicação Social, em Lisboa, tendo já publicado seis livros, entre os quais a Biografia de Otelo Saraiva de Carvalho e Passaporte para o Céu.

O livro premiado é, na descrição da editora Elsinore, uma colecção de achados de viagem, de formas de vida, sombras do passado, pequenas utopias redentoras, que pode ser lido como um guia das praias e dos caminhos, um diário de aventura, ou um ensaio sobre a identidade portuguesa. Uma jornada de repórter descrita numa narrativa que inclui as estradas, as paisagens, as praias, as cidades, mas também as pessoas, as histórias.

A APE justifica a atribuição do prémio, através de uma acta onde o júri escreveu: “Extremo Ocidental, de Paulo Moura, resulta pelas suas características singulares – a viagem como redescoberta do próprio país – e pela sobriedade encantatória da sua escrita”.

O Grande Prémio tem o nome de Maria Ondina Braga (1932-2003), que nasceu em Braga, licenciou-se em Literatura Inglesa pela Royal Asiatic Society of Arts, e exerceu a carreira de professora em Angola e Macau. Escreveu cerca de 20 livros, entre crónicas, romances, novelas e contos.